Street Fighter II - The World Warrior

 

STREET FIGHTER II - THE WORLD WARRIOR

SUPER NINTENDO – CAPCOM – 1992

 

 

Ae cambada!

 

Hoje vou falar do maior jogo de luta de todos os tempos!

 

Numa época que fichas de fliperamas eram importantes e significavam muito para nossa alma, eis que surge o maior jogo de luta do planeta!

 

 

 STREET FIGHTER II!!!!!

 

 

\o/  

 

 

 

A HISTÓRIA

Ta certo que todo mundo deve conhecer décor e saltiado esse jogo e sua história, mas lá vai:

 

“Street Fighter” é um torneio que reúne lutadores vindos de todos os cantos do mundo, e isso inclui o Brasil, tudo bem que é um bicho muito feio que ta representando a nação, mas pelo menos lembraram da gente. =D

 

Cada lutador tem seus próprios motivos para participar, mas os mais procurados querem a cabeça de Bison que é um pilantra e só pensa em dinheiro.

 

E agora? Quem conseguirá vencer Bison e segurar o titulo de fodão do universo????

 

  

OS LUTADORES

Em STREET FIGHTER II existem 8 lutadores selecionáveis, como são poucos eu acho que é interessante eu fazer um resumo honesto de cada um por aqui:

 

RYU

 

Ryu é foda, a primeira coisa que ele faz antes de dormir é treinar um hadouken na cachoeira, e a primeira coisa que ele faz ao acordar é treinar mais um hadouken na cachoeira. Ao contrário do Ronaldo fenômeno, Ryu não perde tempo vendo televisão, comendo porcarias ou indo em zonas com travecos, ele dedica toda sua vida a luta, está no torneio para mostrar quem é que manda nessa porra!

 

KEN

 

Ken e Ryu tiveram aulas com o mesmo mestre, o que é compreensível, pois assim eu creio que eles ganhavam mó descontão na mensalidade das aulas, que deveriam ser bem caras, afinal aprender a soltar um hadouken de fogo deve ser caro pra caralho. Exceto se você tiver aulas com o mestre Kame, que pedia apenas uma revista de mulher pelada como pagamento...

 

Ken é meramente metido e se acha, gosta de ficar na praia com sua namorada gostosa está no torneio por impulso de Ryu, pois Ken é que quer ser o maior do mundo!

 

E. HONDA

 

Edmond Honda é um lutador de peso!!!

E quando eu digo peso, eu quero dizer peso mesmo! Escolheu o sumô como luta pois gastaria menos com roupa GG, usando apenas uma toalhada enrolada na pança.  

Ele ganhou o prêmio máximo na luta de sumo da sua categoria e ficou puto por saber que a maioria dos lutadores do mundo desconhecem o sumo como uma luta!

Entrou no torneio pra mostrar a todos como é que se briga nessa parada!

 

 

BLANKA

 

Essa coisa verde e peluda é brasileiro! \o/

Sim!!! Até hoje existem programadores de games tentando desvendar a verdadeira origem de Blanka, o que faz a gente pensar que Blanka foi o único personagem criado para o jogo e sem ter uma identificação definida, aí eles disseram:

“- Ah, deixa esse aí ser brasileiro, a gente fala que ele é da Amazônia e é parente da Anaconda e tá feito!”

 

Metade humano, metade fera, Blanka cresceu entre o mundo animal amazônico, deixou seu local de origem e começou a desafiar todo mundo, entrou no torneio para tentar fama na vida, visto que sua ida no programa do ratinho foi cancelada.

 

GUILE

 

Bom... se o bixo feio e todo esquisito é brasileiro, qual será a nacionalidade desse cara todo bombado, galã e protetor da nação?

Claaaaaaaaro, Guile é americano!

 

Guile está no torneio para vingar a morte de seu parceiro Charlie (lembra dele na série Street Fighter Alpha???), Guile quer dar uma de Hannibal Lecter e quer comer o cérebro de Bison!!!

 

CHUN-LI


Chun-li é a gostosa do torneio!!!! *-*

Já ganhou merecidamente o prêmio de mais gostosa dos games, segundo o nosso site, numa das votações mais sérias do planeta.

 

Além de belas coxas, Chun-li também tem motivos de sobra pra participar no torneio, ela desvenda a morte de seu pai e acredita que foi culpa de Bison e sua trupe. A chamada SHADOLOO, a organização fulera de contrabando!

 

ZANGIEF

 

Zangief é forte pra cacete e passou sua vida brigando com ursos na extinta União Soviética. Veja uma batalha de Zangief na escola, ainda pequeno:

 

 

Ele não solta magias, porque ele prefere agir no agarrão!

 

Está no torneio em nome da sua pátria e quer vencer e dançar a dancinha russa!

 

DHALSIM

 

Dhalsim vive de ioga, só isso já explicaria sua magreza. Dhalsim quer elevar seu espírito e para isso quer primeiramente testar suas habilidades no torneio.

Sempre paciente, ele é calmo e prefere atingir o oponente à distância, a explicação para seus membros esticarem é inexplicável, mas pensando assim, ele dever ser bom de cama.

 

 

Fora os chefes: SAGAT, BALROG, VEGA e BISON, que resumidamente falando protegem a operação SHADOLOO, sendo BISON o fodão da parada, ele sim deve receber bem pra cacete!

 

 

 

CLÁSSICO SUPREMO!!!! \o/

Agora vamô falá do jogo!

O ano era 1992, todos os habitantes do planeta já ouviam falar no maior game de luta de todos os tempos, os arcades vivam lotados de gente e revistas especializadas abusam da turma de Ryu para venderem que nem água.

-Sim!!! Isso aí era o Ryu no começo dos anos 90.

 

 

Tanta euforia assim no mundo fez com que todos esperassem ansiosamente por uma versão do jogo para os consoles domésticos.

A resposta veio em 1992 (praticamente entrando para o segundo ano de vida do SNES no ocidente), quando a CAPCOM anunciou uma versão exclusiva para o console da BIG N, portanto os fãs da SEGA teriam que esperar (HUEHUEHUEHUEHEUEHUEHUE!!!!!), somente para o SNES a versão sairia com antecedência.

 

Isso fez acontecer duas coisas:

Os fãs que já tinham um SNES ficariam apenas esperando a vinda do cart.

E os fãs que não tinham, compraram correndo e esperaram a vinda do cart!

-Eis é a prova de que mesmo comendo lasanha todo dia você ainda poderá dar pulos de 3 metros.

 

 

Isso mesmo, tal anuncio fez um rebuliço no mundo dos games e explodiu mais ainda a venda do console de 16 bits da Nintendo!

Lembrando que a briga da geração 16 bits é lembrada até hoje como a mais fodida de toda a história dos games, e portanto sair na frente numa disputa envolvendo STREET FIGHTER era uma briga das boas!!!

Para diversificar a versão do SNES ganharia o nome de "STREET FIGHTER II - WORLD WARRIOR", mas estranhamente a embalagem americana do jogo traz apenas o título "STREET FIGHTER II".

 

 

A VERSÃO PARA SNES!

Saindo em 1992, a versão esperada (e bota esperada nisso!) de STREET FIGHTER II saia enfim para o console doméstico SNES!

Claro! Não era como o árcade, mas ficou muuuuuuuito bom! (E bota bom nisso!)

-Chun-li, sempre com esse par de coxas para nos deixar felizes!

 

 

Lançado como um cartucho de 16 megas, a CAPCOM espertamente fez um truque para não afetar a qualidade final do jogo, e sabe que truque foi esse?

 

Simples... a empresa optou por tirar pequenos detalhes dos cenários, fazendo isso, ela tiraria o peso final do cartucho.

Repare que comparado a versão de Arcade, um casal de elefantes ficou ausente no cenário do Dhalsim, uma corrente do cenário do Zangief foi para o chão, um casal foi limando do cenário de Guile, um coqueiro sumiu do cenário do Sagat... e por aí vai

 

São pequenos detalhes, que de tão pequenos há grande chances de você não ter percebido até hoje. ><

E isso é bom!

-Acredite, levar um sopapo dessa perna de 5 metros deve doer a béça!!!!

 

 

Com os personagens levemente menores a CAPCOM também conseguiu poupar memória do cart.

Isso faz nos lembrar as faculdades de Administração que dizem:

-Lembrem-se: Economia é a alma do negócio!

 

-Ter uma banheira como um dos cenários nos leva a crer que os produtores estavam meio sem criatividade

 

 

Pois aí tá!!!!

 

A CAPCOM poupou memória também quando resolveu excluir a famosa abertura, em que mostrava um prédio e dois cabras lutando. Saca?

 

Pequenos detalhes assim facilitariam no desempenho de fechamento do cartucho, e detalhes que realmente não atrapalham porra nenhuma a diversão. É sempre bom citar o cenário da Chun-li que com todos aqueles movimentos ao fundo não eram capazes nem mesmo de apresentar um slowdown (o maior medo dos fãs de SNES ao jogo convertido para o console)

-O QUÊ????? KEN ESTÁ MALTRATANDO A CHUN-LIZINHA???? MORTE A ELE!!!!

 

 

Houve mudanças também nos estágios de bônus, o único mantido idêntico ao do Arcade foi o do carro, os outros foram modificados, e repetindo, isso também é algo que não atrapalha porra nenhuma na diversão.

-E nós aqui, ainda pagando a 23ª prestação daquele fiat Uno usado...

 

 

A grande maioria dos combos estavam aqui presente, o som foi adaptado de forma satisfatória. Claro, tinha algumas faltas de efeitos sonoros, como por exemplo a pronuncia do PERFECT.

-Ryu, sempre fodão! Sério! Ninguém nunca viu o Dhalsim dar um perfect na vida!

 

 

Os gráficos era lindos, a jogabilidade do jogo era perfeita, com níveis de dificuldades atendendo até os mais exigentes, opções de mudanças no controle (havia o medo da não adaptação com as teclas L e R) o jogo foi um estrondoso sucesso!!!

 

Tipo, vendeu que nem ingresso do show do QUEEN no ROCK IN RIO de 85!!

Vendeu muito! Pra cacete!

 

A CAPCOM até lançou junto a época um controle Arcade para os mais puristas! O controle era citado até mesmo no manual do jogo.

-Belo controle, só o preço dele que era um purgatório na época!

 

 

A essência de STREET FIGHTER II foi mantida com todo o pique na versão caseira para SNES.

-Se você notou que essa foto é repetida, então meus PARABÉNS! Você está lendo o tópico!

 

 

Como resultado a pivetada da época chorava aos montes pedindo desesperadamente por um SNES. (E isso inclui eu)

Porém o SNES era caro pra caralho e muitos pivetes tiveram que ficar chupando o dedo (E isso inclui eu)

 

Como já dito, o jogo acabou sendo o responsável por explodir a venda de consoles SNES no mundo e mesmo depois com a saída de STREET FIGHTER II para o GENESIS a molecada via que a versão para SNES mantém mais a fidelidade ao Arcade. \o/

 

 

É estranho falar de STREET FIGHTER II e não se emocionar de saudade daquela época.

Época em que as filas de fliperamas vivam lotadas, as casas de jogos por hora viviam lotada e revistas de games nas bancas vendiam que nem água.

 

-Ver essa cara todo torta e destrunchada do Sagat era um dos nossos sonhos de consumo.

 

 

STREET FIGHTER II foi o maior marco dos games de luta, a partir daí os demais jogos roubariam (no bom sentido) seu esquema, mudando uma coisinha aqui, outra ali. Milhares de cópias mal feitas de Street Fighter começaram a ser lançadas.

 

Foi depois de STREET FIGHTER que virou regra você pegar um jogo de luta, escolher um personagem e aplicar logo um meia lua pra frente e soco!

 

Cá pra nós, STREET FIGHTER II é da hora pra caralho!!!!

 

Um marco!

A febre foi tanta que o jogo virou gibi, filme, desenho animado, camiseta, brinquedo... e deve ter virado até mesmo produto erótico de sex shop!!!

 

Nós respirávamos STREET FIGHTER!

 

 

Por isso eu digo,

o Ser humano que morrer sem jogar uma partida desse jogo pode se definir com alguém que morreu incompleto.

 

 

Sem palhaçadas,

STREET FIGHTER é obrigatório fazer parte de nossas vidas!

 

Obrigado SNES por essa maravilha!!!!!!

 

 

 

POSTADO POR: PALHAÇO DA PRAÇA

Comente:

Clay fighter

Kaio 02-07-2011
E aew palhçao tire uma onda com o jogo clay fighter eu acho quilo uma merda

hushus

Elder 05-05-2011
hehehe blz esse post

o ryu é sinonimo de apelação

Novo Comentário

Visitantes online

ESPAÇO NINTENDO
Resgatando o nosso tempo de pivete desde:
23/01/2009

Parceiros